Remedios Para

Ansiolíticos – Entenda um pouco mais sobre os remédios para Ansiedade!

remédio-para-depressãoAs benzodiazepinas, apesar de causar tolerância e dependência, são os ansiolíticos mais utilizados em tratamento com medicamentos para a ansiedade.

A ansiedade é um comportamento natural que engloba as reações que têm os seres humanos diante de uma ameaça física ou psicológica. O problema nasce quando esta reação se torna excessiva ou pouco condizente com o estímulo desencadeante. É assim, o surgimento de um estado patológico de ansiedade que pode requerer o uso dos chamados medicamentos ansiolíticos.

O limite entre um estado de ansiedade patológica e normal é difuso, mas poderia estabelecer-se no ponto em que os sintomas interferem na vida cotidiana do indivíduo.

Os ansiolíticos são medicamentos que atuam no sistema nervoso central

A ansiedade é um transtorno mental que aumenta dia-a-dia em todo o mundo. O número de pessoas com depressão ou ansiedade vem aumentando significativamente nos últimos anos, afetando milhões de indivíduos.

Para compreender por que alguns medicamentos são mais indicados do que outros, deve-se considerar que eles funcionam em função do tipo de ansiedade que sofre cada paciente, devendo diferenciar entre os dois tipos abaixo:

  1. Distúrbios que envolvem o medo, ataques de pânico, fobia social e fobias.
  2. Distúrbios que envolvem uma sensação de ansiedade geral, sem nenhuma razão ou origem claro.

Tratamento da ansiedade

as-benzodiazepinasOs medicamentos ansiolíticos são aqueles medicamentos que aliviam ou diminuem o sintoma de ansiedade sem produzir sedação e sono. As benzodiazepinas se aproximam do sedativo ideal porque, embora em doses elevadas produzem sedação e sono, é possível utilizá-los com eficiência e baixo risco. No entanto, este tipo de remédio tem o inconveniente de produzirem efeitos colaterais, como a amnésia, tolerância e a dependência química.

Além disso, na maioria das vezes, o tratamento oral deve ser combinado também com uma abordagem psicológica.

Ao longo da última década, o tratamento da ansiedade passou de basear-se no uso de medicamentos ansiolíticos e hipnóticos para empregar uma grande variedade de medicamentos utilizados em outros distúrbios do sistema nervoso central, que carecem de efeito hipnótico.

Ação dos ansiolíticos

A primeira droga sintética criada para o tratamento de ansiedade, foi o clordiazepóxido, em 1961. Esse trata a ansiedade atuando na união seletiva dos receptores do GABA. Este grupo de remédios que facilitam a abertura dos canais de cloro ativados pelo GABA, acentuam o seu efeito inibidor. Além disso, possuem outras ações, como sedativo, anti-convulsivas e relaxantes.

ansiolíticosAs benzodiazepinas são usadas freqüentemente para tratar a ansiedade aguda. Também tem aplicação contra os ataques de pânico em combinação. Sua administração é feita também em crianças com epilepsia.

A ação de cada medicamento pode ser notada em tempos diferentes. Por exemplo:

  • Benzodiazepinas de ação curta: midazolam, triazolam.
  • De ação intermédia: alprazolam, bromazepam, lorazepam, lormetazepam…
  • De ação longa: clobazam, clorazepato, diazepam, clordiazepóxido…

São ansiolíticos com uma boa absorção oral, mas que apresentam interações com álcool, barbitúricos e antialérgicos H1, dentre outros. Em idosos, devem ser aplicados com cautela em para evitar acúmulo no organismo.

Para o tratamento de pessoas de idade avançada é recomendada a administração de lorazepam, oxazepam e temazepam. Os principais efeitos secundários dos medicamentos para a ansiedade mental são:

  • Sonolência.
  • Confusão mental.
  • Deterioração da coordenação.

Além disso, todos os benzodiazepínicos causam tolerância (o que representa um aumento gradual da dose necessária para produzir o efeito) e a dependência. É por isso que, na hora de parar o tratamento, recomenda-se retirar aos poucos, diminuindo gradualmente a dose.

Alprazolam, asiolítico do grupo das benzodiazepinas

A superdosagem aguda de benzodiazepínicos é consideravelmente menos perigosa do que a de outros antiepilépticos. Não obstante, a overdose de benzodiazepinas pode levar à depressão respiratória grave. Nesta situação costuma recorrer ao tratamento com flumazenilo, rémédio utilizado para reverter o efeito das mesmas em caso de intoxicação.

Buspirona

A buspirona é um ansiolítico e um agonista dos receptores de serotonina 5-HT1a. Serve para tratar o transtorno de ansiedade generalizada tratamento, mas não as fobias ou distúrbio de ansiedade social. Seus principais efeitos colaterais são náuseas, tonturas, dores de cabeça e preocupações.

Antidepressivos usados como ansiolíticos

Estes remédios são eficazes contra distúrbios de ansiedade generalizada social e fobias. Em contrapartida, os antidepressivos tricíclicos e os inibidores da monoamina oxidase (IMAO) têm mais efeitos colaterais, mas também podem ser utilizados. Dentro desta categoria são normalmente utilizados os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), como a fluoxetina ou sertralina e os inibidores da recaptação de serotonina e noradrenalina como a venlafaxina ou a fluoxetina.

Outros tipos de medicamentos

Antiepilépticos – Os antiepilépticos, gabapentina, valproato e levetiracetam também são eficazes no tratamento do transtorno de ansiedade generalizada.

Antipsicóticos atípicos – Alguns antipsicóticos atípicos, como a olanzapina, a risperidona, a quetiapina e ziprasidona são eficazes em certas formas de ansiedade, incluindo transtorno de ansiedade generalizada e estresse pós-traumático.

Antagonistas β-adrenérgicos -O propranolol é amplamente utilizado como sedativo no tratamento de algumas formas de ansiedade. Acima de tudo é útil contra os sintomas físicos, como a sudorese, tremor e a taquicardia.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.