Sintomas

Saiba como se prevenir contra a Caxumba! Super dicas para você!

caxumbaA caxumba é uma infecção viral que afeta as glândulas parótidas que estão localizadas abaixo das orelhas e se estendem até a região abaixo do queixo. Estas glândulas são as responsáveis pela produção da saliva. A caxumba é uma doença comum em crianças com até 2 anos que não tenham tomado a vacina tríplice viral, contudo, ela também pode afeta pessoas adultas de qualquer idade e sexo, sem distinção, mas é menos comum.

Por se tratar de uma doença que não é muito falada nos últimos tempos, pouco sabem as pessoas, quais são as formas de se prevenir, o que faz com que a caxumba as pegue de supresa.

Quer ficar longe dessa doença? Então acompanhe neste texto, dicas preciosas de como se prevenir contra a caxumba.

 

O que é a caxumba

tratamento-para-caxumbaDoença causada pelo vírus Paramyxovirus, essa é a caxumba, quando a pessoa é diagnosticada com essa doença, significa que ela está com o vírus hospedado no organismo. Para que apareça em resultados de exames, ou mesmo fisicamente, o vírus já está hospedado há cerca de 15 a 25 dias, sem se manifestar. Isso dificulta saber, onde se contraiu a doença, e sobretudo, expõe o doente sob a condição de transmití-la sem que ele saiba, porque a contaminação da caxumba acontece logo nos primeiros dias, ou seja, dias antes do início da apresentação dos sintomas. Devido ao longo período de transmissão do vírus, a doença é considerada muito contagiosa.

 

Formas de Contração e transmissão da doença

A caxumba é provocada pelo vírus Paramyxovirus, que é facilmente disseminado através da saliva infectada. Essa contaminação por meio da saliva inclui: compartilhar talheres, beijos, compartilhar copos e pratos, compartilhar travesseiros, tosses, espirros, ou seja, tudo aquilo que contenha secreção salivar do indivíduo contaminado.

Ainda, é importante ressaltar que mesmo as pessoas que tenham tomado a vacina Tríplice Viral correm risco de contaminação pelo vírus e posterior desenvolvimento da doença.

Quando a doença se complica…

consequencias-da-caxumbaSão mais raros os casos de complicações da doença, mas é lógico que elas não devem ser ignoradas, porque se acontecem são realmente muito sérias. Ela causam o inchaço e inflamações em outras partes e órgãos do corpo. Veja o que pode acontecer

  • Pancreatite – infecção do pâncreas, provocando muita náusea e vômitos;
  • Infecção dos testículos e ovários – Quando infeccionados tem grandes chances de gerar infertilidade no paciente;
  • Meningite – A inflamação da meninge pode ocorrer quando o vírus atingir a corrente sanguínea, isso faz com que ele desça diretamente para o sistema nervoso central;
  • Em casos raríssimos, mas não isentos, o paciente poderá perder a audição;
  • Complicações ao feto, no caso de a mulher grávida se contagiar até o terceiro mês de gestação.
  • Problemas Cerebrais – A caxumba pode afetar diretamente o sistema nervoso, ocasionando complicações gravíssimas no cérebro.

Em caso de a doença estar confirmada, é importante manter-se atento ao detectar sinais fora do comum, como: inchaço em outras partes do corpo, dor abdominal excessiva, desorientação mental, entre outros. Neste caso, busque imediatamente um médico para te ajudar a solucionar a questão.

Como se prevenir contra a Caxumba?

 como-prevenir-contra-a-caxumbaAlgumas medidas de precaução são válidas quando o assunto é prevenir à caxumba. Confira abaixo as medidas mais importantes

  • A aplicação da vacina Tríplice Viral em bebês com 12 a 15 meses de vida. Essa vacina não previne somente a caxumba, mas também o sarampo e a rubéola, que são doenças muito comuns em crianças nessa idade. A Tríplice Viral está disponível em postos de saúde e deve ser aplicada em duas doses, com um intervalo mensal entre elas.
  • É essencial que mulheres que queiram engravidar também tomem a vacina Tríplice Viral em dia, afim de evitar o contágio durante a gravidez;
  • É extremamente importante manter o sistema imunológico fortalecido, evitando não somente a caxumba, mas também muitas outras doenças.

Segundo a crença popular, pessoas que foram infectadas pelo vírus uma vez são imunes à doença, mas não se sabe se esta é uma tese completamente verdadeira. Isto porque pessoas que contraíram o vírus somente em um lado do rosto também estão suscetíveis a desenvolver a doença nas glândulas parótidas do lado oposto. Porém se o paciente desenvolveu a doença nos dois lados do rosto, a probabilidade de uma nova contaminação pelo vírus é praticamente nula, porém não impossível.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.