Doenças

Conheça Fatores de risco para o surgimento da trombose!

São fatores determinantes para ocorrência da trombose, permanecer sentado por muito tempo, principalmente quando se você está dirigindo ou dentro de um avião para fazer viagem de longa duração.

tromboembolismoQuando as pernas ficam em uma mesma posição por tempo prolongado, os músculos da panturrilha não se contraem dificultando a circulação de sangue. Passar muito tempo deitado ou  em repouso absoluto, como em caso de internações hospitalares por exemplo, também facilitam a ocorrência de trombose.

Durante a gravidez acontece o aumento da pressão exercida sobre as veias da pélvis e das pernas, mas isso só se torna um problema quando a mulher possui suscetibilidade genética para a coagulação sanguínea.

Entenda um pouco mais sobre a trombose:


Alguns tipos de câncer e tratamentos para o mesmo, aumentam a quantidade de substâncias no sangue que facilitam a coagulação, infecções gastrointestinais e colites ulcerosas que também são consideras um fatores de risco.

Fatores que originam a formação de coágulos

reposição-hormonal

Muita atenção para a insuficiência cardíaca, o coração fraco não bomba a mesma quantidade de sangue que um coração saudável costuma bombear, o que também aumenta os ricos de coagulação.

  • Terapias de reposição hormonal também podem causar trombose,
  • tabagismo;
  • caso já houver sofrido trombose ou embolia pulmonar alguma vez, você corre o risco de desenvolver a doença mais uma vez;
  • o marca-passo e cateter nas veias podem causar irritação no vasos sanguíneos e diminuir o fluxo do sangue.
  • A obesidade é um sério fator de risco para a trombose, pois o excesso de peso e o acúmulo de gorduras exercem ainda mais pressão sobres as veias, dificultando a passagem do sangue, principalmente nos vasos da pélvis e das pernas,

 

Outros fatores de risco

uso-de-anticoncepcionaisDe acordo com agência de vigilância sanitária (ANVISA), um dos fatores também provoca a trombose é a utilização de anticoncepcionais que contenham dorspirenona, gestodeno ou desogestrel (caso das pílulas).

As mulheres que usam essa pílulas têm risco de desenvolver o tromboembolismo venoso de 4 a 6 vezes mais que as mulheres que não usam contraceptivos hormonais combinados. De qualquer forma segundo médicos especialistas, se não há outros fatores de influência,  o risco ainda é pequeno.

 

Pré-disposição genética a Tromboembolismo?

 Sim. Se a mulher já tem uPré-disposição-genéticama predisposição genética ao surgimento de trombose ou a trombofilia, é recomendado buscar métodos contraceptivos alternativos, como a camisinha e o DIU.

No caso de planejar engravidar-se, ela deve informar ao seu médico e pode necessitar o uso de anticoagulantes na gravidez, porque a trombofilia é uma das principais causas de abortos naturais.

 

Cuidados com o uso de anticoagulantes na gravidez

O uso de anticoagulantes é restrito e só pode acontecer com acompanhamento médico. No caso de mulheres grávidas que apresentam pré-disposição genética a trombose, esse acompanhamento deve ser ainda mais intenso para que a futura mamãe não corra o risco de hemorragias que coloquem em risco a vida dela e do filho.

 

 

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.