Doenças

Herpes Genital – Sintomas, diagnóstico e tratamentos

Doença Sexualmente Transmissível, o Herpes genital é também transmitido através do contato das mãos e boca.

Além do desconforto, o herpes genital causa grande constrangimentos, principalmente para aqueles que têm uma vida sexual ativa, principalmente, porque em muitos dos casos, a doença é motivo de complicações nos relacionamentos.

tratamento-do-herpes

Entenda um pouco mais sobre assunto. Sintomas, diagnóstico e tratamento para o herpes.

Fatores de risco

Embora o HSV1-1 seja o mais comum para desenvolver o herpes labial, não podemos nos limitar na ideia que ele também não possa transmitir o herpes genital. Isso acontece porque a transmissão também ocorre quando não há lesões visíveis na pele. Durante o sexo oral, pode acontecer a transmissão do vírus labial para o genital.

O contato pele com pele, é a maior causa de transmissão do herpes, seja ele de que tipo for. Como mencionado, mesmo não havendo lesão, se o vírus estiver ativo, o contágio é quase inevitável. Outras formas de contrair a doença, é através da saliva ou também pela lubrificação da vagina.

A dica principal para quem não quer contrair a doença, ou contaminar o parceiro, é o hábito de praticar sexo seguro, com o uso de preservativos. Esse é o melhor remédio para evitar o herpes genital.

sexo-seguroSaber se cuidar, e se prevenir é importante não apenas para evitar a gravidez, mas também para prevenir além do herpes, outras doenças transmitidas através do sexo. Ter um parceiro fixo, no qual exista cumplicidade e confiança, diminui as chances de circular os tipos de vírus.

Segundo pesquisas realizadas no Brasil, o índice de mulheres infectadas com vírus do herpes genital, é maior que o índice de pessoas do sexo masculino, contudo, os cuidados devem partir de ambas as partes.

Quais são os sintomas do Herpes genital?

Não descartando a possibilidade de uma pessoa ter o vírus e desconhecer, por causa da ausência sintomas, abaixo relacionamos, os principais sintomas que sofre uma pessoa com herpes genital:

  • herpes-genitalVermelhidão e ardência nas regiões íntimas (pênis e vagina, podendo se estender ao colo uterino, ânus e reto)
  • Bolhas esbranquiçadas;
  • Irritações e dores após a relação em que houve a transmissão (média de 10 dias depois)
  • Feridas nas partes íntimas
  • Dor, ardência e havendo lesões, sangramento ao urinar.
  • No período de cicatrização, vem a formação de cascas nas feridas, que geram incômodos e desconforto
  • Ínguas

O vírus não permanece ativo, durante toda a vida, contudo, deve-se a pessoa diagnosticada com herpes, analisar com que frequência o vírus entra em atividade em um único ano. Se ultrapassa três vezes, esse ou essa paciente, deve verificar e intensificar a sua alimentação, com o propósito de melhorar a imunidade do corpo, para evitar reincidência.

Estando em sua fase ativa e apresentando lesões, o paciente deve priorizar a higienização das áreas afetadas, e isso requer um cuidado muito especial, para evitar a contaminação de outras pessoas.

Após fazer a limpeza, deve ser feita uma higienização das mãos, que são transportadoras diretas do vírus. O uso de luvas é um cuidado para amenizar os riscos de contaminação.

Por estar relacionado com o sistema imunológico, quando o vírus vai entrar em atividade, o paciente pode desenvolver sintomas muito semelhantes aos sintomas da gripe. Febre alta, falta de apetite e mal-estar são alguns sinais de que o herpes está entrando em atividade.

Como fazer o Diagnóstico

diagnostico-herpes-genital   Como diagnosticar a doença, é uma dúvida constante! Mas é fato, que em quaisquer anormalidades do corpo, um médico deve ser consultado e informado sobre o que está acontecendo. Ao perceber indícios de o paciente estar com o vírus, ele já providenciará pedidos de exames que comprovarão ou não a presença do vírus no organismo.

Um exame para diagnóstico do herpes genital, será feito através de coleta de sangue. Nesse exame, será avaliada a existência de anticorpos que possam combater o vírus.

O próximo passo é a cultura do vírus, onde apresentando lesões, serão feitas coletas de amostras das mesmas para análise em laboratório.

Para confirmar a existência do vírus, é também feito o exame de reação polimerase. Nesse caso, é feita a coleta de amostra das lesões existentes nas genitais para análise.

Herpes Genital tem tratamento?

O tratamento de herpes, de maneira geral, é feito para controle da doença, lembrando que herpes, é uma doença para qual ainda não foi encontrada a cura definitiva, mas pode-se controlar a doença, de forma em que o paciente irá conviver a doença de forma amena, para o resta da vida.

tratamento-natural-para-herpesO uso de antivirais e pomadas, ajudarão a solucionar temporariamente o problema, mas também não garantem cura e ainda apresentam efeitos colaterais diversos.

Estando com o diagnóstico, o médico é quem vai decidir por quanto tempo e qual será o melhor tratamento para esse tipo de herpes. Grávidas que sofrem com a doença, devem informar ao médico sobre a doença, pois na hora do parto, se a mãe tem herpes genital, ela deve ser submetida ao parto Cesária, para não correr o risco e contagiar o bebê.

Uma alimentação correta pode ser eficaz no fortalecimento do sistema imunológico, garantindo manter o vírus inativo por mais tempo.

Complicações:

Ao estar ciente da doença, é importante cuidar. A falta de tratamento pode causar complicações mais sérias, colocando em risco a vida do paciente:

  • Vírus do Herpes

    Infecções em órgãos vitais, medula óssea e olhos;

  • Devido a inflamações de membranas e líquidos, pode surgir a meningite;
  • Transmissão para o bebê na hora do parto;

Estando ou não com o vírus, nunca deixe de fazer sexo de maneira segura, afim de se proteger e proteger o próximo também. Use preservativos sempre.

Em caso de sinais ou sintomas característicos do herpes genital, ou de qualquer outro tipo, não deixe de procurar o médico, e ao diagnosticar, iniciar logo o tratamento. Quanto antes forem iniciados, maiores são as chances de o vírus não se manter ativo, permitindo que você possa conviver de forma mais confortável, apesar dessa doença.

 

 

 

 

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.