Doenças Remedios Para Sintomas

Meningite – O que é esta doença?

Processo inflamatório das meninges, esta doença pode levar a óbito. Entenda um pouco mais.

meningte

As meninges são membranas que estão diretamente relacionadas ao cérebro e a inflamação destas membranas é o que denomina a doença que conhecemos como meningite.

Hoje, em especial este tema gera grande curiosidade e impacta o Brasil, devido à morte do neto do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, vítima da Meningite Meningocócica. Sabemos que este não é um caso isolado e que muitas outras pessoas já foram e são vítimas desta doença durante todo o ano, e por esta razão, vamos abordar o tema, para que você saiba mais sobre a doença, como tratar e se prevenir contra ela.

O que é a Meningite?

Como dito, a meningite é o processo inflamatório das membranas que estão diretamente ligadas ao cérebro e à medula espinhal, as meninges. A sua origem é oriunda de vírus, fungos ou bactérias. Existem tipos diferentes da doença, e claro, para cada tipo, as causas e também os sintomas podem ser diferentes. Os principais tipos de meningite são:

  • Meningite viral;
  • Meningite fúngica;
  • Menigite bacteriana.

Como você pode ver a determinação do tipo da meningite, varia de acordo com a sua causa. Eles podem conduzir o paciente ao caso de Meningite crônica. Algumas inflamações, alguns tipos de câncer e alguns tipos de alergia podem também ser causa da doença das meninges, ou dificultar o tratamento.

Causas da Doença

Como você pôde ver as causas podem ser diferentes: De origem bacteriana, viral ou fúngica e algumas situações podem agravar.

meningite-viral

A meningite viral é a mais comum, menos perigosa, contudo não dispensa cuidados, ainda que em muitos dos casos, ela cura por si própria. Doença característica do fim do verão e princípio do outono, a meningite viral pode ser transmitida através de alimentos, objetos e pessoas contaminadas.

A meningite mais grave é a meningite bacteriana, que geralmente ocorre quando a bactéria entra na corrente sanguínea. Em consequência disto, a infecção pode chegar ao cérebro. Ela normalmente acontece depois de períodos de infecção nos ouvidos, após processos cirúrgicos e em alguns casos após fraturas. As bactérias responsáveis pela meningite mais grave são:

  • Streptococcus pneumoniae – A mais comum entre as bactérias, também conhecida como pneumococo, além de infecções auriculares ela também é a causa da pneumonia, como sugere o próprio nome. Já existe uma vacina contra este tipo da bactéria. Esta é a bactéria  que causa a Meningite Meningocócica.
  • Neisseria Meningitidis – Mais comum em jovens e adolescentes, a Neisseria Meningitidis é também uma das mais comuns das bactérias e pode chegar à corrente sanguínea após a infecção no trato respiratório.
  • Haemophilus influenzae – Esta bactéria também se desenvolve após uma infecção no trato respiratório, considerada a bactéria de peso para os casos de meningite em crianças, contudo é um tipo de bactéria que foi bastante controlado através de vacinas no Brasil, inclusive nos cartões de vacinas, esta é uma das vacinas obrigatórias na infância e qualquer pessoa em qualquer idade, que não tenham tomado, pode sim desenvolver a doença em algum momento.
  • Listeria monocytogenes – este é o tipo de bactéria que afeta pessoas com o sistema imunológico comprometido, é o caso de grávidas, recém-nascidos e dos idosos. Muitas das vezes a presença desta bactéria não externa sintomas.

A meningite que mata…

a-meningite-pode-deixar-sequelas

Dentre os tipos de meningite bacteriana, um dos casos mais preocupantes é o caso de meningite meningocócica, que assim como o tipo pneumocócico, que ao cair na corrente sanguínea, libera inflamações que dilatam os vasos sanguíneos, levando à queda repentina da pressão arterial, taquicardia e consequentemente ao óbito.

A meningite Meningocócica tem altíssima letalidade graças ao seu poder de evolução que é extremamente rápido e se não levar o paciente à morte pode deixar serias sequelas como surdez, cegueira e até a amputação de membros.

A transmissão da doença pode acontecer por meio de vias respiratórias, ou seja, de pessoa para pessoa, através de tosse, espirro e o contato com a saliva.

Embora pouco comum, a meningite fúngica exige cuidados porque é um tipo de meningite que pode avançar e se tornar crônica. Ao contrário da meningite bacteriana, ela não é transmitida de pessoa para pessoa, mas a identificação deve ser feita com bastante atenção já que os sintomas de ambas são parecidos.

As causas não infecciosa da meningite podem ser o câncer, algumas reações alérgicas à alguns medicamentos ou reações químicas.

Fatores de risco

Segundo dados do Ministério da saúde, somente no ano de 2018 foram 218 mortes causadas pela meningite meningocócica. No ano anterior (2017) o número de mortes foi ainda maior, 266 mortes em 1138 casos da doença que no ano passado foram 1072. Ainda segundo o Ministério da Saúde, são esperados registros da doença ao longo de todo o ano, já que a doença é considerada endêmica.

São considerados fatores de risco:

  • Gravidez – As chances maiores de contrair a listeriose, aumentam os ricos de meningite bacteriana em grávidas.
  • Lugares fechados com aglomerados de pessoas – Ambientes fechado e a aglomeração de pessoas, assim como albergues e algumas bases militares são mais propícios ao contágio.
  • Sistema imunológico enfraquecido – A baixa do sistema de defesa do corpo abre as portas para a entrada de vírus, bactérias e as respectivas doenças que podem acompanhá-los.
  • Idade – A Meningite viral é bastante comum em crianças até os 5 anos de idade, enquanto a forma bacteriana é mais comum em jovens com aproximadamente 20 anos de idade, não descartando a possibilidade de ocorrências em idosos e pessoas de qualquer idade.

Sintomas da Meningite

Os primeiros sintomas da meningite são muito parecidos aos sintomas da gripe podendo até serem confundidos. O tempo para a manifestação varia entre 4 e 48 horas. São os sintomas mais comuns:

meningite-em-bebês
  • Excesso de sono;
  • Náuseas;
  • Dificuldade de concentração;
  • Convulções;
  • Vômito;
  • Falta de apetite;
  • Manchas avermelhadas na pele;
  • Febre alta
  • Dor de cabeça
  • Rigidez no pescoço
  • Moleira tensa no caso de bebês;
  • Irritabilidade
  • Choro fácil em caso de crianças e bebês;
  • Inquietação também em caso de bebês.

Diagnosticando a meningite

procure-um-médico
É importante diagnosticar a meningite e o tipo, para você

Considerando que a Meningite é uma doença grave que pode matar, é importante que aos primeiros sinais que façam você suspeitar da doença, você já procure um médico. Caso seja disgnosticada a doença, o tratamento deve ser iniciado imediatamente.

Observe a quanto tempo você vem sentindo os sintomas, quais são eles. Pense se na sua família já houve casos de pessoas com a doença e até os medicamentos que você faz uso. Estas são informações importantes para o médico fazer o seu diagnóstico.

Além de uma boa conversa, o médico pedirá exames que comprovem a presença de bactérias e sinais de infecção no corpo, assim você deverá fazer exames de imagem e exames de sangue também

Tratamento da doença das Meninges

vacina

Para fazer o tratamento você deverá saber o tipo da doença, ou seja, a causa da meningite. Nos casos mais simples não há tratamento específico além de repouso e uma alimentação balanceada, a fim de restaurar a imunidade. Bastante líquido e em casos de dor o médico prescreverá alguma medicação.

Nos casos mais graves como da Meningite Meningocócica, medicamentos de cortisona e antibióticos intravenosos são os primeiros a serem aplicados com o propósito de impedir que a doença se agrave. Além disso, o médico rescreverá o uso de antibióticos por alguns dias de acordo com a sua necessidade e com o tipo de bactéria.

Mesmo não identificado o tipo da doença, pode o médico indicar o uso preventivo de antibiótico ou antiviral, já que a meningite pode ocorrer em qualquer época do ano.

Fungicidas é o tratamento utilizado no caso da meningite causada por fungos.

Medicamentos utilizados no tratamento

Os medicamentos utilizados para tratar a meningite são:

remédios
  • Androcortil;
  • Doxicilina;
  • Ampicilina Sódica;
  • Amicacina;
  • Ceftriaxona Sódica
  • Ceftriaxona Dissódica;
  • Ciprofloxacino
  • Ivermectina

Estes são medicamentos que somente podem ser tomados com orientação médica e somente são vendidos com a apresentação da receita. É importante você se lembrar da importância de de diagnosticar a meningite, a causa e fazer o tratamento correto. Toda e qualquer anormalidade devem ser comunicadas imediatamente ao médico.

Não esqueça! A meningite é uma doença séria e pode colocar fim à sua vida.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.